Follow by Email

segunda-feira, 20 de junho de 2011

DERREPENTE




DERREPENTE UM VENTO MUITO FORTE
BALANÇA AS ÁRVORES
DERRUBA AS FOLHAS
E FAZ UM BARULHO ENSURDECEDOR
ASSOVIA   ALTO
JUNTO VEM UM CHEIRO DE TERRA
MAS...
NÃO DÁ NEM PRA OLHAR PELA JANELA
DE TÃO FORTE QUE É O VENTO
E OUVINDO O ASSOVIO DO VENTO
EU FICO A IMAGINAR
AS FOLHAS VÃO DANÇANDO AO SEU COMANDO
ELE É O MAESTRO A REGER A ORQUESTRA
E AS FOLHAS  ,AS BAILARINAS  DESSE TEATRO
AS ÁRVORES  SÃO  OS  MONSTROS
QUE AO COMANDO DO MAESTRO
DEIXA QUE AS BAILARINAS  SIGAM  SEUS  RUMOS
DESPRENDENDO DE SUAS GARRAS
VÃO  BAILANDO...  BAILANDO...
E TODOS NESSE FRENESI  TOTAL
ATINGE O MÁXIMO DO ORGASMO
E    DERREPENTE....
COMO  SE NUNCA  HOUVESSE ACONTECIDO
ABSOLUTAMENTE  NADA
PARA.......
E TUDO VOLTA AO NORMAL
ABRO A PORTA
SAIO NO QUINTAL
TUDO MUITO CALMO,  TRANQUILO  NADA ACONTECEU

MAS....
OLHANDO O CHÃO
ALÍ ESTÃO AS BAILARINAS...
MORTAS DE GOZO.




elizabeth rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário