Follow by Email

segunda-feira, 20 de junho de 2011

VOU- EMBORA PRA PASÁRGADA

VOU- ME  EMBORA PRA PASÁRGADA
LÁ SOU AMIGO DO REI
LÁ TENHO A MULHER QUE EU QUERO
NA CAMA QUE ESCOLHEREI

VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA
AQUI EU NÃO SOU FELIZ
LÁ A EXISTÊNCIA É UMA AVENTURA
DE TAL MODO INCONSEQÜENTE
QUE JOANA A LOUCA DA ESPANHA
RAINHA E FALSA DEMENTE
VEM A SER CONTRAPARENTE
DA NORA QUE NUNCA TIVE

E COMO FAREI GINÁSTICA
ANDAREI DE BICICLETA
MONTAREI EM BURRO BRABO
SUBIREI NO PAU-DE-SEBO
TOMAREI BANHO DE MAR
E QUANDO ESTIVER CANSADO
DEITO  NA BEIRA DO RIO
MANDO CHAMAR A MÃE-D-ÁGUA
PRA ME CONTAR AS HISTÓRIAS
QUE NO TEMPO DE EU MENINO
ROSA VINHA ME CONTAR
VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA

EM PASÁRGADA TEM TUDO
É OUTRA CIVILIZAÇÃO
TEM UM PROCESSO SEGURO
DE IMPEDIR A CONCEPÇÃO
TEM TELEFONE AUTOMÁTICO
TEM ALCALÓIDE A VONTADE
TEM PROSTITUTAS BONITAS
PRA GENTE NAMORAR

E QUANDO EU ESTIVER MAIS TRISTE
MAIS TRISTE DE NÃO TER JEITO
QUANDO DE NOITE ME DER
VONTADE DE ME MATAR
-LÁ SOU AMIGO DO REI-
TEREI A MULHER QUE EU QUERO
NA CAMA QUE ESCOLHEREI



eu amo essa poesia      :       de MANUEL BANDEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário