Follow by Email

domingo, 6 de novembro de 2011

O LUAR






do seu quarto e te encontrar ainda acordado, com seus pensamentos embaralhados, o olhar perdido, vazio, fixo em algum ponto como a procurar respostas na escuridão da noite sem encontrar pois estas respostas estão dentro de você e só você pode dizer "sim" a felicidade.
Se o luar entrar pela janela do seu quarto...
e encontrar seu corpo despido, molhado pelo suor do desejo, da espera do telefonema que você não deu e a lua sedutora brincar de clarear sua pele, brincar de percorrer seu corpo, cada centímetro lentamente, deixe que seu coração fale mais alto e pense em mim, no que poderia estar acontecendo, do carinho que poderíamos estar trocando, sem limites, por inteiro, nós dois, só nós.

O beijo molhado, as pernas entrelaçadas, as fantasias realizadas, os sonhos, realidade porém o seu medo da entrega afasta o meu corpo do ser, o seu medo de amar e ser amado, as suas mágoas, as suas feridas, as dores que você teima em cultivar dia após dia, o impedem de ver o tempo que passa, de ser feliz porque um dia for infeliz e se considere amaldiçoado pelos deuses a não ser feliz, a não ter direito de sonhar. Não sei de quem tenho mais pena de mim ou de você, eu por amá-lo tanto, por desejá-lo tanto ou de você que covarde se refugia em mil encargos profissionais para anular-se como gente, como ser humano, como homem, aliás como homem apenas sacia o desejo quando o corpo exige em qualquer corpo, em qualquer abraço não importando o amanhã, o depois, para você é apenas sexo, aqui, agora, sentimentos, emoções não contam.

Ah! Se você soubesse como é bom fazer amor com quem se ama, tirar a armadura, desafivelar a máscara, entregar-se e receber em dobro tudo aquilo que almejou.
Ah! Se você soubesse como é bom ter o corpo acariciado numa muda descoberta a dois, num segredo cúmplice sem hora, sem lugar, sem medo.

Portanto, se de repente o luar invadir a janela do seu quarto e se esgueirar para o seu lençol numa muda carícia, pense em mim, pois a lua nada mais é que a minha mensageira tentando despertá-lo para a vida. Se o amor acabou, se a solidão tem sido sua companheira, abra a janela deixe o luar entrar pois com ele vem junto a esperança de um novo amor, de ser feliz outra vez, basta acreditar que a luz da lua amanhã vai fazer o sol brilhar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário